Weby shortcut

PEDAGOGIAS DE RESISTÊNCIA: GÊNEROS E VISUALIDADES

Atualizado em 01/12/18 11:06.

A pesquisa explora os discursos de poder incorporados nas visualidades, com a intenção de identificar as dinâmicas que hierarquizam as representações visuais e simbólicas nos contextos dos processos de ensino e aprendizagem em artes visuais e nos contextos cotidianos. A partir dos estudos feministas críticos, da teoria queer, dos estudos culturais e, por meio de metodologias mistas, pretende-se problematizar as formas como se inscrevem, se materializam e se naturalizam os indicadores de gêneros e sexualidades nas imagens e quais influências exercem na construção das identidades contemporâneas. O objetivo é ampliar o intercâmbio de experiências entre docentes de Arte da Educação Básica e estudantes de Licenciatura em Artes Visuais; e, do Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás, para promover discussões sobre a inclusão de estratégias mais heterogêneas, inclusivas e menos sexistas nas abordagens e relações pedagógicas. O foco é analisar quais perspectivas e posicionamentos são emergentes nas práticas e, consequentemente, na formação docente, para contrapor os discursos hegemônicos e explorar práticas de resistência que produzam novas relações e questionamentos sobre as estruturas que reproduzem as discriminações nas abordagens e relações pedagógicas no contexto da educação formal em artes visuais.