Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

V SEMINÁRIO NACIONAL DE PESQUISA EM ARTE E CULTURA VISUAL

MASSIMO CANEVACCI
UERJ/LA SAPIENZA

Arte, Cultura e Comunicação visuais. A ubiquidade da comunicação digitale auto-representação do sujeito

 

 

 

A palestra focaliza o emergir de uma etnografia ubíqua baseada nas tensões entre identidades flutuantes, metrópole comunicacional, fetichismos visuais, culturas digitais. Aplico o conceito decomposição como mistura de método de pesquisa e montagem de narrações, junto com o estupor metodológico. Na parte empírica, apresento uma seleção de artes expandidas, baseada em uma pesquisa etnográfica aplicada nas artes visuais: uma arquiteta ubíqua e uma escultora descongelada, um desfile de moda e a percepção de um tempo descentrado (Kairòs); publicidades que incluem fashion designer ou performers futuristas; manequim espontâneo nas ruas de Belém e o homem sonhante do largo do Anhangabaú; o design eXpandido nos fluxos do muro e da tela; a “arte” sagrada e metamórfica da cultura Bororo. O que emergem são: o conceito de performance visual, a redefinição de arte pública,a expansão  de um sujeito diaspórico (multivíduo), a relação de ubiqüidade caracterizante do espaço-tempo. Neste cenário flutuante se coloca a etnografia reflexiva, sincretica, polifônica - meta-fetichista e meta-morphica - orientada no estupor das artes visuais.

Uma série de práticas visuais – sempre entrelaçadas com outras culturas e processos – são propostas para o desenvolvimento, implantação e resistência de geopolíticas. Essas diversas culturas geopolíticas produzem e difundem maneiras de ver o mundo, que são continuamente re-eleitas e adaptadas às novas circunstâncias geopolíticas.

“Cultura visual e geopolítica” à primeira vista pode parecer uma relação estranha. No entanto, ao refletirmos sobre como chegamos a conhecer os acontecimentos mundiais, ou a natureza global e a política dos principais produtores de imagem do nosso tempo, a percepção da geopolítica e da cultura visual como áreas afins torna-se cada vez mais evidente. Assim, é possível pensar em visualidades decorrentes de, e ajudando a produzir, lugares e tempos diferentes.

O V Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual pretende reunir pesquisadores, estudantes de doutorado e mestrado, para juntamente com os conferencistas convidados debaterem o tema “Geopolítica, arte e cultura visual”. Inicialmente com abrangência apenas local e regional, o evento, organizado anualmente desde 2000 pelo programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás, tornou-se nacional em 2008.

Na edição de 2011 o seminário reuniu cerca de 200 participantes, entre convidados, ouvintes e debatedores, que apresentaram trabalhos em duas modalidades: comunicação oral e narrativas visuais.

O Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual constitui-se em um espaço interdisciplinar para discussões de questões relacionadas às Artes e à Cultura Visual, com foco, principalmente, nas investigações sobre as manifestações de sentido que articulem cultura e visualidades. O evento tem se consolidado como referência na área de Artes, ao reunir anualmente pesquisadores do Centro-Oeste e de outras regiões do país e da América do Sul, contribuindo, dessa forma, para o fortalecimento do campo da Arte e da Cultura Visual na América Latina.

Listar Todas Voltar